Rio

Prefeitura interdita bar clandestino no Vidigal e multa outros dois estabelecimentos da comunidade

Desde a sexta, 12, ações conjuntas da Seop com a Vigilância Sanitária resultaram em 30 interdições e 63 multas a locais com aglomerações e eventos monitorados

Divulgação/Prefeitura RJ
Credit...Divulgação/Prefeitura RJ

As ações conjuntas da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) para coibir aglomerações no período que seria de carnaval resultaram, nessa terça-feira (16), na interdição de três estabelecimentos, incluindo o Alto Vidigal Bar e Lounge, que protagonizou "cenas de desrespeito à vida", diz comunicado da administração municipal. A ação na comunidade só foi possível por conta do apoio da UPP Vidigal. No local, fiscais do Instituto de Vigilância Sanitária também autuaram o Bar da Laje e o Hotel Brisa Mirante, no Mirante do Arvrão, ambos por falta de licenciamento e o primeiro por pessoas fumando, totalizando R$ 10.624,28 em multas. No Alto Vidigal, que foi interditado por falta de documentação, a ausência de responsáveis impossibilitou a lavratura de autos de infração.

Ainda nessa terça, outros dois estabelecimentos foram interditados no Anil, na Zona Oeste, por falta de documentação: o Espaço Laduma, na Estrada de Jacarepaguá, 5.895, que havia programado um baile infantil de carnaval, e o Espetto Carioca, na mesma via, número 6.290, que havia divulgado o “Espetto Folia”. No momento da fiscalização, não foram constatadas aglomerações.

Os comboios da Seop, com a Guarda Municipal e o Instituto de Vigilância Sanitária, e o apoio da Polícia Militar, também percorreram pontos da Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes. Além das três interdições, foram realizados nove autos de infração ao todo (quatro na Barra, dois no Anil e três no Vidigal). Na fiscalização do comércio ambulante, a Coordenadoria de Controle Urbano (CCU, da Seop) apreendeu 14 bebidas em garrafas de vidro (o que é proibido), cinco botijões de gás e duas moendas de caldo de cana nas orlas das zonas Sul e Oeste.

Balanço geral

Desde a sexta-feira (12), foram contabilizadas 83 inspeções sanitárias, com 30 interdições e 63 infrações em estabelecimentos por aglomeração e descumprimento de outras medidas de proteção à vida, além da falta de licenciamento. Durante as ações conjuntas, a Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF, da Seop) também registrou 59 vistorias (podendo ser nos mesmos estabelecimentos), com 24 notificações, entre autuações e interdições administrativas (falta de alvará e excesso de mesas e cadeiras).

No mesmo período, mais de 100 ambulantes também foram fiscalizados, com 19 multados e 964 itens apreendidos, principalmente bebidas em garrafas de vidro. Somando as bebidas apreendidas pelo Ivisa em eventos e pela GM nas ruas, foram mais de cinco mil unidades, a maioria alcoólica. Já equipamentos de som foram 35 ao todo.

Mais de quatro mil ações de fiscalização, ocorrências e auxílios diversos na cidade

A Guarda Municipal do Rio registrou 4.484 ações diversas de fiscalização, ocorrências e auxílios realizadas pelas forças tarefas regionais que atuam em toda a cidade entre a manhã de sexta-feira, dia 12, e a noite de segunda-feira, dia 15. Ao todo, foram 795 ocorrências diversas, sendo 296 relacionadas à fiscalização sanitária com 97 notificações aplicadas; 244 auxílios, 91 deles prestados a órgãos municipais, 87 no atendimento ao público em geral, 16 em apoio a turistas nacionais e estrangeiros e 50 apoios a outros órgãos, entre eles a Capitania dos Portos e a Polícia Militar.

Até segunda, foram realizados 377 atendimentos de solicitações recebidas pela Central 1746. As equipes foram deslocadas 690 vezes para verificar denúncias de aglomeração, sendo que 452 foram constatadas em áreas públicas e 93 em estabelecimentos comerciais. Outras 145 denúncias não foram confirmadas durante o atendimento. As equipes ainda realizaram 34 ações audiovisuais de conscientização transmitindo mensagens sonoras sobre a Covid-19 em variados pontos do Rio.

O esquema operacional funciona diariamente em todas as regiões da cidade, onde as equipes fazem o monitoramento preventivo de diversos estabelecimentos, ruas, praças e espaços públicos para coibir a realização de blocos e eventos, que estão proibidos como medida sanitária para evitar a disseminação da Covid-19.

A operação conta ainda com mais seis equipes especializadas, que seguem atuando no comboio da Secretaria Municipal de Ordem Pública, em ações integradas de fiscalização com as coordenadorias de Controle Urbano, de Licenciamento e Fiscalização, de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques, fiscais do Instituto Municipal de Vigilância Sanitária e policiais militares.