O Dia Mundial da Água

.

..
Credit.....

O Dia Mundial da Água foi comemorado no dia 22 de março. Até final de abril, a data será lembrada em eventos ecológicos em todo o mundo. Por causa da pandemia, a maioria desses eventos aconteceu, acontece e vai acontecer de forma virtual.

Na agenda mundial, O Dia Mundial da Água é destinado à reflexão e à discussão sobre a relação do homem com essa maravilhosa massa líquida do planeta Terra.

E, serve para lembrar da importância da conservação e da proteção da água, do desenvolvimento correto dos recursos hídricos e das medidas para resolver problemas relacionados com a poluição.

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) criou essa atada, em 22 de fevereiro de 1993, devido à presença de grandes índices de poluição ambiental no planeta. A ONU Elaborou medidas cautelosas a favor da água e impôs a consciência ecológica em relação a esse bem natural.

Assim, é dever de cada ser humano conservar a água que é um grande patrimônio mundial e responsável por todo o equilíbrio do planeta Terra.

A água é essencial para todos os seres vivos e cobre cerca de 70% da superfície da terra. Os oceanos são responsáveis por 97,2% de todo o líquido do planeta, entretanto não podemos beber água do mar, por isso é necessário que as fontes (de água doce) sejam preservadas.

A importância da água é enorme para a vida. Os seres humanos, que poluem através de ações incorretas, esquecem de que essas ações podem atingi-los de forma direta.
Além de ser o principal constituinte do corpo humano e essencial para o pleno funcionamento do organismo, a água é utilizada de diversas formas, principalmente para alimentação e sobrevivência dos animais e plantas.

O Dia Mundial da Água foi criado para que todos se conscientizem de que resíduos, entulhos e produtos tóxicos (que são despejados no meio ambiente) são prejudiciais.

É importante evitar a poluição das águas.

Há a poluição térmica (descarga de efluentes e altas temperaturas), poluição física (descarga de material em suspensão), poluição biológica (descarga de vírus e bactérias patogênicas) e a poluição química (ocorre devido a deficiência de oxigênio, toxidez e eutrofização).
Os processos de decomposição que contribuem para o aumento de nutrientes e para a produtividade biológica permitem que as algas presentes nas águas se proliferem, tornando-as turvas e mais tóxicas para os seres que vivem nela. Esse fenômeno é chamado de eutrofização e é um tipo de poluição química.
É de fundamental importância a conscientização da população mundial em relação à educação ambiental. As atitudes do dia-a-dia fazem a diferença.
Se cada um reduzir um a dois minutos do tempo de banho diário, três a seis litros de água serão economizados. Se multiplicar este volume pelo número de habitantes presentes em uma cidade, percebe-se que os resultados trazem impactos positivos e fazem a diferença.
Na República brasileira, Getulio Vargas criou o Código de Águas, em 1934. Esse instrumento jurídico legal respondeu às necessidades de um projeto que pretendia transformar o Brasil em um país moderno, industrializado.

A concretização do projeto getulista apontava para a elevação e diversificação do consumo da água. Ainda que modificado por novas leis e decretos, o Código de Águas tem seus princípios claros até hoje.
A água é um direito humano fundamental. Direito assegurado pela Constituição brasileira.
O Brasil tem 12% da água do planeta. Apesar disso, muitos vivem com escassez de água e sem esgotos tratados. Para que a água seja garantida às futuras gerações, é importante recuperar as nascentes.
Entre os trechos da Declaração Universal dos Direitos da Água, destaco:

"A água faz parte patrimônio do planeta. Não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada".
E, ainda:

"O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a terra".

*Cientista político e porta-voz do Rio Boa Praça.