O que a pandemia está nos ensinando

.

..
Credit.....

A terrível pandemia da covid-19, que somente no Brasil já ceifou mais de 250 mil vidas, está deixando como legado positivo um grande interesse da população pela governança da saúde brasileira.
Os algoritmos e a inteligência artificial nos conduzem a lugares e espaços que jamais imaginamos. Ainda assim, a covid19 mostrou que na saúde, não temos o controle em tempo real das ações que deveriam ser tomadas e nem fomos capazes de prever as necessidades que teríamos de equipamentos, medicamentos e insumos triviais como máscaras protetoras e luvas para proteger a vida de todos os brasileiros.

Aliado a tudo isso, verificou-se que sequer temos no Brasil um levantamento confiável da nossa capacidade instalada nas diversas unidades de atendimento hospitalar nos mais de 5 mil municípios brasileiros, para que um modelo de planejamento, controle, execução e colaboração possa ser realizado.

Sequer sabemos com precisão, quantos leitos hospitalares gerais e especializados temos, onde estão, qual o nível de complexidade tecnológica possuem, quantos profissionais qualificados para o atendimento das formas graves de doenças possuímos, que reservas de oxigênio dispõem e que equipamentos médicos de investigação diagnóstica e terapêutica estão neles instalados.

Podemos assim afirmar que o modelo atual de governança e gestão da saúde não é sustentável do ponto de vista econômico, social, ambiental e moral.

Precisamos agir rapidamente, criando um atlas da saúde brasileira que identifique tudo o que temos e seja atualizado em tempo real através das simples e modernas ferramentas tecnológicas já existentes, bem como criar um sistema unificado de saúde que contemple o público e o privado como complementares e colaborativos, que possam garantir o compartilhamento seguro das informações médicas, o acesso universal e a integralidade do cuidado à toda população brasileira, incorporando as novas e modernas tecnologias de investigação diagnóstica e de orientação terapêutica.

Não podemos perder mais uma oportunidade de aprendizado com a tragédia que a natureza nos concedeu e a ciência respondeu com brilhantismo e com a velocidade necessária.
A saúde tem pressa e o Brasil não pode esperar.

Josier Vilar. Médico e presidente do Fórum Inovação Saúde – Iniciativa FIS