Colômbia elege ex-guerrilheiro Petro como primeiro presidente de esquerda

...

Foto: Reuters/Santiago Arcos
Credit...Foto: Reuters/Santiago Arcos

O esquerdista Gustavo Petro, ex-membro do movimento guerrilheiro M-19 que prometeu mudanças sociais e econômicas profundas, conquistou a presidência da Colômbia neste domingo (19), o primeiro progressista a fazê-lo na história do país.

Petro venceu o magnata da construção Rodolfo Hernandez com uma margem inesperadamente ampla de cerca de 716.890 votos. Os dois estavam tecnicamente empatados nas pesquisas antes da votação.

 

 

Petro, ex-prefeito da capital Bogotá e atual senador, prometeu combater a desigualdade com educação universitária gratuita, reformas previdenciárias e altos impostos sobre terras improdutivas. Ele ganhou 50,5% contra 47,3% de Hernandez.

As propostas de Petro - especialmente a proibição de novos projetos de petróleo - surpreenderam alguns investidores, embora ele tenha prometido respeitar os contratos atuais.

O torcedor Alejandro Forero, 40 anos, que usa cadeira de rodas, chorou quando os resultados chegaram na comemoração da campanha do Petro em Bogotá.

"Finalmente, graças a Deus. Eu sei que ele será um bom presidente e ajudará aqueles de nós menos privilegiados. Isso vai mudar para melhor", disse Forero, que está desempregado.

 

 

Esta campanha foi a terceira candidatura presidencial de Petro e sua vitória acrescenta a nação andina a uma lista de países latino-americanos que elegeram progressistas nos últimos anos.

Petro, de 62 anos, disse que foi torturado pelos militares quando foi detido por seu envolvimento com a guerrilha, e sua vitória potencial faz com que oficiais de alto escalão das Forças Armadas se preparem para mudanças.

A companheira de chapa de Petro, Francia Marquez, mãe solteira e ex-governanta, será a primeira vice-presidente afro-colombiana do país.

"Hoje estou votando na minha filha - ela completou 15 anos há duas semanas e pediu apenas um presente: que eu vote no Petro", disse o segurança Pedro Vargas, 48, no sudoeste de Bogotá na manhã de domingo.

"Espero que este homem cumpra as esperanças da minha filha, ela tem muita fé nas promessas dele", acrescentou Vargas, que disse que nunca vota.

Petro também se comprometeu a implementar integralmente um acordo de paz de 2016 com os rebeldes das FARC e buscar conversas com os ainda ativos guerrilheiros do ELN.

Ele levantou dúvidas sobre a integridade da contagem após irregularidades nas apurações do Congresso em março, e mais cedo no domingo pediu aos eleitores que verifiquem suas cédulas em busca de quaisquer marcas estranhas que possam invalidá-las.

 

 

Hernandez, que foi prefeito de Bucaramanga, foi um candidato surpresa no segundo turno e prometeu encolher o governo e financiar programas sociais por meio do combate à corrupção.

Ele também se comprometeu a fornecer narcóticos gratuitos para viciados em um esforço para combater o tráfico de drogas.

Apesar de sua retórica anticorrupção, Hernandez está sob investigação de corrupção por alegações de que ele interveio em uma licitação de gerenciamento de lixo para beneficiar uma empresa para a qual seu filho fazia lobby. Ele negou irregularidades.

O ministro da Defesa, Diego Molano, disse a jornalistas na tarde de domingo que o assassinato de um voluntário eleitoral em Guapi, província de Cauca, estava sob investigação.

Sessenta locais de votação tiveram que ser movidos por causa das fortes chuvas em algumas partes do país, disse o secretário. (Reuters)

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais