Bitcoin em US$ 50 mil: o que há de mistério sobre a criação da criptomoeda?

O Bitcoin ultrapassou o patamar dos US$ 50 mil pela primeira vez na história na terça-feira (16). Porém, ainda há muitas dúvidas sobre quem de fato fundou a criptomoeda mais popular do mundo

Sputnik / Vladimir Astapkovich
Credit...Sputnik / Vladimir Astapkovich

O Bitcoin subiu 200% nos últimos três meses e, nessa quarta-feira (17), atingiu seu valor mais alto de toda a história: US$ 51.721 (o equivalente a R$ 277.771). Atualmente, já há 18,6 milhões de unidades de Bitcoins em circulação, totalizando um valor de mercado de US$ 907 bilhões (R$ 4.870,3 bilhões).

Grandes investidores globais e diversas empresas, incluindo Tesla, Mastercard e BNY Mellon, por exemplo, passaram a negociar o ativo.

Apesar de sua popularidade, pouco se sabe sobre os misteriosos fundadores da criptomoeda, criada em 2009. À época, dizia-se que o homem por trás do lançamento era um japonês chamado Satoshi Nakamoto.

Porém, como ele nunca fez sequer uma aparição pública, muitos especialistas do meio avaliam que esta é apenas uma identidade fictícia.

O domínio Bitcoin.org foi registrado em agosto de 2008. Dois meses depois, Nakamoto publicou um artigo chamado "Bitcoin: a peer-to-peer electronic cash system", que significa algo como "Bitcoin: um sistema de caixa eletrônico direto de pessoa para pessoa".

O software foi implementado em 3 de janeiro de 2009, com o primeiro bloco de Bitcoins. Nakamoto ficou com 50 unidades, que hoje equivalem US$ 2,5 milhões (R$ 13,7 milhões).

Em 2016, um empresário australiano, Craig Wright, declarou ser Satoshi Nakamoto, mas disse que não "teve coragem" de apresentar evidências para confirmar sua afirmação.

Então, seria Nakamoto um pseudônimo para os verdadeiros cérebros por trás do Bitcoin?

No início deste mês, o jornal norte-americano New York Post publicou que "mais e mais pessoas estão especulando que [Nakamoto] poderia ser o fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk".

Mas para os investidores de Bitcoin é irrelevante saber se Nakamoto existe ou é fruto da criação de um sindicato bancário.

Eles dizem que o sistema da moeda tem sua própria lógica interna e não depende da confiança no fundador, ao contrário da OneCoin, por exemplo, que acabou se revelando um grande esquema de pirâmide financeira em 2017, quando sua fundadora, conhecido como dra. Ruja Ignatova, desapareceu.(com agência Sputnik Brasil)